Últimas Notícias
Brasil

Elon Musk desiste de comprar o Twitter

Elon Musk desiste de comprar o Twitter

Após um longo período de negociação sobre a compra do Twitter, o homem mais rico do mundo,  Elon Musk, desistiu formalmente de adquirir a rede social.

Segundo acordo de 25 de abril, o Twitter foi obrigado a fornecer a Musk os dados que ele solicitou, a fim de “fazer uma avaliação independente da prevalência de contas falsas ou spam na plataforma do Twitter”, disse uma carta enviada por seus advogados ao Diretor Jurídico do Twitter, Vijaya Gadde.

Musk disse que essas informações são necessárias para financiar a compra e “envolver-se no planejamento de transição” para a empresa, mas o Twitter “falhou ou se recusou” a fornecê-las, disseram os advogados. A empresa ignorou seus pedidos, “rejeitou-os por razões que parecem injustificadas” ou alegou cumprir ao fornecer a Musk “informações incompletas ou inutilizáveis”, segundo a carta.

Em comunicado, o Twitter disse que a empresa vai recorrer à Justiça para fazer valer o negócio firmado com Musk.

“O Conselho do Twitter está comprometido em fechar a transação no preço e nos termos acordados com Musk e planeja buscar ações legais para fazer cumprir o acordo de fusão”, disse Bret Taylor, presidente do conselho, em um tuíte. “Estamos confiantes de que prevaleceremos no Tribunal de Chancelaria de Delaware”.

O que acontece agora?

O acordo determina que Musk deve pagar multa de US$ 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões) se houver quebra de contrato ou se o negócio virar uma disputa judicial. A empresa também pode ser obrigada a pagar a mesma taxa de rescisão ao bilionário em circunstâncias específicas.

Após o anúncio da desistência do dono da empresa de foguetes SpaceX e da fabricante de carros elétricos Tesla, o Twitter prometeu uma batalha judicial para fazer o negócio ser cumprido.

"O conselho do Twitter está comprometido em fechar a transação no preço e nos termos acordados com o sr. Musk e planeja entrar com uma ação legal para fazer cumprir o acordo de fusão. Estamos confiantes de que prevaleceremos no Tribunal de Chancelaria de Delaware", afirmou a empresa.

As ações da rede social caíam 5% no fim da tarde desta sexta, na bolsa de Nova York.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário